Postagens

Postagem em destaque

O Poder do Pensamento!

O  humor depende  do pensamento, e pensamento é energia. Portanto cuidado com os pensamentos, porque pensamento forma estado de consciência, e, estado de consciência é estado de ser. Assim, Pensamento de ódio, medo ressentimento, enfim pensamento negativo  produz energia da pior qualidade, e, como energia atrai energia de igual teor, tais pensamentos devem ser extirpados em seu nascedouro, visto que eles são nefastos a psique Nietzsche exprime de forma magistral o drama do ente humano em sua obra assim falou Zaratustra: "Que aconteceu, meus irmãos? Superei a mim mesmo, ao sofredor; carreguei minhas próprias cinzas para os montes, uma chama mais viva inventei para mim. E eis que o fantasma fugiu de mim!"
     Ademais, pensamento forma sentimento, e, sentimento gera ação, eis  outro motivo para você cuidar bem de sua  forma de pensar, e, está atencioso, o no momento presente, a todo  pensamento que não é seu,  mas se apodera de você, (pensamento Invasor), nossos fantas…

Abuso!

Abuso  elimina a autoestima de uma pessoa. Quando tem por alvo uma criança o  poder de destruição do abuso será terrível, porque elimina da criança sua identidade, seu eu sou. Gera na criança crenças de desamor, desvalor.
      Mas a ação nefasta do abuso não tem medida, uma vez que é muito geracional. Porque o abuso transforma o abusado em um futuro abusador, tal fato perpétua o abuso que passa a ser transmitido para outras gerações. (Eternização do abuso).
      O abuso pode se físico ou emocional, ocasional ou permanente. O abuso físico pode ser uma agressão física que pode ser leve ou muito forte. O leque é imenso pode variar desde um beliscão, uma leve bolinação a um cruel espancamento ou um estrupo  traumatizante Já o abuso emocional deteriora a vida emocional de uma pessoa, eliminando sua autoestima, fazendo o abusado acreditar que é um erro. O abuso emocional também pode ser leve, apenas uma leve ofensa podendo também chegar a extremos na forma de descompostura moral, ou …

A Impermanência!

Vivemos sob uma lei muito dura! (Lei da impermanência). Aqui, tudo um dia  acaba, nada escapa. Portanto não adianta chorar.
        A vida é muito breve, para ser  desperdiçada  com sentimentos  negativos. Portanto é  uma péssima escolha matar o agora através do medo, da raiva, ansiedade, etc. Não tenho a menor dúvida que  valorar o agora é a melhor escolha, visto que o momento presente é único, ou melhor, o instante presente que funciona como uma passagem onde o futuro vira passado. Assim, celebrar cada momento é uma forma eficaz de viver bem, porque tudo ocorre no  momento presente. Mas o tempo não é estático, é um constante fluir, findar, logo tudo um dia chegará  ao fim, inclusive nós.
       Aceitar o que não se pode mudar inclui, aceitar a impermanência, digo aceitar, não submeter - se a ela. Quem aceita transcende. Quem aceita fica livre do conflito interior que só  tira energia do homem. Portanto é importante fazer valer cada momento. Posto que o processo para melhorar …

O HOMEM PODE ESCOLHER!

Não importa o que a vida faz com você, mas o que você faz com que a vida fez com você. (Jean Poul Sartre).  O existencialismo sartriano tem como principal característica a liberdade existencial. Para Sartre todo ente humano é livre para se construir, visto que  é  um projeto, então não existe destino, posto  que o homem é um projeto. (Ninguém é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma pessoa tudo depende das escolhas desta pessoa..
     Não obstante, a religião, sobretudo o cristianismo garantir vida eterna, (vida pós morte) o homem continua com medo, angustiado, apavorado diante a possibilidade de sua morte e, de seus entes queridos. Assim, a  ideia de vida eterna na idade média era bem mais aceitável do que em nossa época, haja vista, a ciência tem ao longo do tempo derrubado as teses cristãs. Então cabe a pergunta: qual parte do homem sobreviverá a morte?  A personalidade?  A alma ou espirito?  Qualquer resposta  deverá ser uma questão de fé, porque o homem a despeito do im…

UM SER AÍ ! (DAISEN).

O  homem busca permanência. Deseja que seus amores, prazeres, entes amados se perpetuem. No entanto neste plano nada é para sempre. Eis a angústia existencial.
     Heidegger, defende que o homem é um ser para morte. Mas ao mesmo tempo é um ser no mundo. (Ser aí). Este ser intramudano diferente de outros seres sabe que existe, e, vive, por isso sabe que um dia findará, também sabe sobre o que aconteceu, sobre o que está ocorrendo, portanto é  o único ser autoconsciente, ( um privilégio e uma maldição).
     Desta forma este ser angustiado procurou desvendar o imensurável! Criou teorias, filosofias, dogmas, mas continuou cada vez mais angustiado, porque em sua subjetividade ele sabe que  está tateando no escuro. Então o que fazer?  Nietzsche denominou de niilista o homem que troca o real pelo ideal. (O certo pelo duvidoso). Sartre nega de forma peremptória a ideia que o homem foi criado por Deus. A abordagem materialista de Nietzsche defende o amor fati ( amar a vida como ela se…

Nosso Mundo!

"Não vivemos no melhor dos mundo", já dizia Schopenhauer. Este mundo é uma prisão, parece estranho?  Mas, o homem goza uma precária liberdade, pode fazer algumas escolhas, mas nada mais. Observe! Pense! Reflita! O ente humano não escolhe seu sexo, não escolhe quanto tempo viverá, tampouco escolhe sua família, tudo nesta vida é imprevisível, e, o imponderável é a regra.
        A morte fica serena e tranquila aguardando sua colheita diaria.Posto queda morte ninguém escapa! Nossos entes queridos podem morrer a qualquer momento, ou apenas resolverem sair de nossas vidas. Tudo acontece diante nossa inoperância. Mas, apesar disto, o homem adora se vê como forte, poderoso, inteligente, no entanto,  a verdade é que o homem, "que adora brincar de Deus, não consegue prever os acontecimentos de um dia". As poderosas forças cósmicas a cada momento gera cataclisma.
        Não obstante a dor, o sofrimento,  amargura, angústia existencial, caos emocional, o ente humanop…

Passado

O passado é composto de memórias (imagens armazenadas), um homem sem  memoria não tem  passado. No entanto, o passado tem forte influência no agora. Uma pessoa poderá ao relembrar algo ocorrido há vinte anos ter fortes emoções, raiva, medo, chorar, etc. Mas, esta emoção ocorrerá agora.
        Ademais o homem nada pode fazer para mudar seus atos realizados no passado, visto que a principal característica do passado é ser concluso, encerrado. Desta forma, fica evidente duas situações concernente ao passado:imutabilidade dos acontecimentos,  capacidade de influenciar o agora.  Imutabilidade - entre o que não pode ser mudado está tudo que é do passado. (Palavras ditas, altitudes, omissões, negligências). Portanto o dito popular: " não adianta chorar o leite derramado". está coberto de razão, posto que o passado é o que é. Sartre o denominou de "em - si". Querer mudar o passado é neurose, só atrai sofrimento. Não obstante a imutabilidade do passado, ele pode se…